quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Show André Barroso e banda no Festival Barra Blues


André Barroso estará no palco do III Barra Blues Festival - Edição de Verão dia 17/12 domingo as 14h.

Pop rock e muito swing: conheça ‘André Barroso & Banda’ 
Com produção de Gilber T, artista lança Reluz pelo Café Forte, selo distribuído pela Sony
O guitarrista, compositor e cantor André Barroso acaba de lançar Reluz. Influenciado por bandas como David Bowie, Prince e Deep Purple, foi gravado em 2017, ele atualmente é acompanhado por Márcio Maia, guitarra; Cleysson, baixo, Thayla Cavalcante, backing volcal; Saulo Andrade, bateria, que formam o ‘esqueleto’ de ‘André Barroso & Banda’. 
Após lançar o primeiro CD de sua carreira, André Barroso e banda em 2009, o músico manteve a rotina de shows no circuito alternativo do Rio. 
Com participações do rapper De Leve, da cantora gaúcha Luciana Pestano e da carioca Tatiana Dauster, “Invasão Octopus”, de 2012, foi o segundo álbum da carreira. 
Amigo de longa data de André Barroso, o cantor, compositor e produtor Gilber T participou em uma faixa do disco e, desta vez, assume a produção das seis, que compõem o EP Digital do artista: Reluz, gravado em 2017. 

Garanta seu passaporte cortesia no site bit.ly/barrabluesfestival

Feliz Natal


Quadro para casamento


Trabalho feito para um painel Chalkboard de um casamento em Niterói. 2m X 4m

2017

Gemidão do zap + Xamanismo + Confusão na final do Oscar + Artaud + Carnaval sem regras + Rimabud + crianças da cidade de Jequié com enormes mochilas + Lamantia + Chupacu + Stirner + Física Quântica + Delação premiada da JBS + Ecossistemas falindo + Umbanda + Ervas medicinais + Dúvidas sobre o futuro do Brasil + Rituais macabros + Yoga Tântrica + Dionisismo oracular + Novos candidatos oportunistas + Coltrane + Tom Jobim + Egberto + Hermeto + Cazuza + Funk do gás + Catimbó + Edgar Cayace + Eliphas Levi + Thais odeia abóbora + Poesia cósmica + H.P, Lovercaft + H.G. Wells + J.J. Abrams + Ana Hickman e a maior sala do Brasil + Uber + Lava-jato + Grande Sertão + Oscarito + Twin Peaks: The Return + Millie Bobby Brown + Stranger Things + Rick and Morty +Bendi + The Young Pope + Game of Thrones + Grafites no Túnel Charitas-Cafubá + Sem Grafites em São Paulo + Crumb + Casamento Daniela Mercury no Carnaval + Barcelola X PSG + Guerreiro suspenso + Supertime do Flamengo + Cancelamento da Lady Gaga + Sniper atirando a esmo em público americano + Milo Manara + Jim Morrison + Pirahy + Suinocultura + A cidade onde envelheço + A margem + As duas Irenes + Beduíno + Bingo: o rei das manhãs + Como nossos pais + Elis + Guerra do Paraguai + Joaquim + O filme da minha vida + Pendular + Vermelho russo + Wesley + Chapada dos Guimarães + Juréia + Vale do Rio Doce + Johnny Halladay + Kendrick Lamar + Selena Gomez + Bruno Mars + A Pabllo Vittar + Bebe Rexha + Demi Lovato + Ed Sheeran + Daft Punk + Despacito + Assasinato no show da Ariana Grande + Marron Five cantando em português + Havana + Dua Lipa + Memes + André Barroso e banda + Carminha + Nazistas + Amor + Humor + Tao da física + Pagando peitinho + Anitta + Di Cavalcanti + Abraham Palatnik + Comic Com + Imagens do inconsciente + Tupinambás + Hilda Hist + Expressionismo alemão + Passolini + O Gato que conheceu a história + Biblio Idéias + Arquétipos + Bob Kaufman + Dante + Futebol de várzea + Afoxé filhos de Gandhi + Aves de Rapina + Arruda + Jurema + Vida Alves + Zygmunt Bauman + Febre amarela + Circo Ringling Bros + Trumpism + Teori Zavaski + Ano do Galo + Transgênicos + Fim do Aécio + Tzvetan Todorov + All Jarreau + Kim Jong-nam + Kim Jong-um + Fora Temer + Milhares de pessoas saíram às ruas contra a reforma da previdência + Reforma trabalhista + Universidade Estácio inicia reforma trabalhista demitindo mais de mil + Chuck Berry + Malcom de Chazal + Ovnis + Moqueca de peixe + Masterchef + Pegação + Praias desertas + Cervejas artesanais + Evoé + Hackeado

P.S – Censura nas artes + Professora mineira heroína nacional + K. O. a Música do Ano + Trapiche Gamboa + Alegria + Letícia Colin + Renato Gaúcho + Gravidez Ivete Sangalo + Solidariedade ao Professor Mauricio

 



quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Veneno nosso de cada dia

Semana passada, um ex-alto responsável das forças croatas da Bósnia morreu depois de ter ingerido veneno na sala de audiência ao vivo do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia em Haia.
Slobodan Praljak, rejeitou a condenação e depois ingeriu veneno de um frasco que tirou do bolso. Não foi a primeira vez que vemos um suicídio ao vivo pela TV, podemos lembrar de alguns casos como da Christine Chubbuck, que cometeu suicídio e apresentava um programa diário de televisão na Flórida que tratava de assuntos da comunidade. Este foi muito chocante na década de 70, pois além de muito conhecida, convenceu os diretores a fazerem um programa sobre suicídio. Teria dito antes de atirar em si mesma:  “Seguindo a política do Canal 40 de brindar seus telespectadores com as últimas notícias de sangue e vísceras a cores, vocês estão prestes a ver outra em primeira mão: uma tentativa de suicídio”. Outra muito famosa, que está na cabeça de muitas pessoas nos dias de hoje, foi do acusado de corrupção, Budd Dwyer que cometeu suicídio com um tiro na boca durante uma entrevista coletiva para uma televisão da Pensilvânia. O uso de venenos ou armas para suicídios ao vivo são os mais comuns e mais eficientes, ainda assim chocantes pois mostra uma forma deliberada de tirar a própria vida de forma rápida e menos dolorosa. Não existe justificativa, ao meu ver, que uma pessoa atente contra a própria vida, mas as realidades de dados mostram que 5,7 a cada 100 mil cometem esse suicídio por ano no Brasil. É muito! As causas são diversas, mas os números nos mostram um alerta vermelho.
Tivemos um período, onde A contracultura e a geração Beat, tiveram uma associação direta com drogas lisérgicas e álcool, promovendo um suicídio lento e doloroso. Escritores como Ginsberg e Borroughs faziam uso e diziam que suas criatividades estavam ligadas aos agentes químicos. Há certamente um mal-entendido nisso. Toda espécie de drogas acompanharam a humanidade ao longo da história, assim como mamíferos. Na África, numa certa época do ano, Babuínos; Girafas; Elefantes e Hienas vão atrás de uma fruta que amadurece e cai fermentando. Nessa fermentação, é liberado uma quantidade de álcool da fruta Marula. Resumo da ópera: Eles vão para ficar um pouco alterados da consciência. Veja você, animais. O que houve com os Beats, foi um período de experimentação de sexualidade e drogas de forma menos recatada e reservada. O fim de um período de grande repressão na sociedade, coincidiu com a conjunção de um grupo de intelectuais formidáveis no campo da literatura, acabou por generalizar esse tipo de cultura. E é aí que incorre o erro. De qualquer forma, o suicídio de qualquer forma (lenta ou rápida) foi prejudicial com perdas significativas. Quantas obras a mais poderíamos ter acesso se não houvesse esse excesso? Jack Kerouac bebeu mais até quando parou de escrever e morreu de hemorragia em consequência de uma perfuração no estômago.
A associação de drogas no limite foi mais evidente no período do Rock/hippie, onde hoje se estigmatizou a fama do músico de rock. Nossos heróis morreram de overdose. A mesma idéia beatniks foi transladada para o ambiente que mais levava os jovens que queriam mudanças no mundo, no discurso anti-guerra, anti-racismo, além de sexo e rock’n roll. Muitos foram aos limites, abreviando as vidas mais rápido, como os incríveis Jimi Hendrix, Jim Morrison, Janis Joplin, Brian Jones, Raul Seixas e em outro período, Billie Holiday. Alguns abreviaram mais rápido como Michael Hutchence que cometeu enforcamento em seu quarto de hotel. Antropólogos mostram que xamãs usavam alucinógenos para indução do êxtase e a comunicação com o além, nada além do limite. O perigo está em pessoas acharem que usando grandes quantidades de drogas irão escrever como Henri Michaux ou tocar como Hendrix. O perigo está em abreviar um possível talento de forma inconsequente.
O grande mal do século está resultante da depressão. Daquele momento em que o fim da vida é o melhor remédio. Pessoas que demonstram felicidade através do humor, se revelam suicidadas como Robin Williams ou potenciais como recentemente Jim Carrey, que deu uma entrevista contando seu drama e pedindo ajuda.
Para esse tema, sempre recorro a ajuda dos universitários, no caso Kardec, que expõe:
E do suicídio cujo fim é fugir, aquele que o comete, às misérias e às decepções
deste mundo?Pobres Espíritos, que não têm a coragem de suportar as misérias da existência! Deus ajuda aos que sofrem e não aos que carecem de energia e de coragem. As tribulações da vida são provas ou expiações. Felizes os que as suportam sem se queixar, porque serão recompensados! Ai, porém, daqueles que esperam a salvação do que, na sua impiedade, chamam acaso, ou fortuna! O acaso, ou a fortuna, para me servir da linguagem deles, podem, com efeito, favorecê-los por um momento, mas para lhes fazer sentir mais tarde, cruelmente, a vacuidade dessas palavras. ”



quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Cumplicidade é tudo

Velhíssima essa frase, mas muitos ainda usam. Uma amiga minha ouviu de outra amiga que ela era cumplice de uma terceira amiga. No meu entendimento, a frase já estava dita e é compreendida. Mas no caso dela, não. E como o desentendimento hoje é a briga de amanhã, ela quis entender por que grandes amigas eram cumplices. Cumplices, denota também aquele parceiro para alguma vilania. Bonnie e clyde; Lana Turner e Johnny Stompanato; entre outros, mostram esses exemplos de cumplicidade de jargão jurídico. O dicionário diz: “que ou o que contribui de forma secundária para a realização de crime de outrem; codelinquente. ” Primeira definição.
Segunda a etimologia, a palavra surgiu a partir da palavra conivente. Conivente vem do latim conivere, que significa fechar os olhos para alguma coisa ou ser cúmplice de um ato.  Ela vem da junção de duas palavras: cum e nictareCum é uma preposição que significa “junto com” ou “na companhia de”, e se modificou para con- na palavra conivere. Nictare significa fechar os olhos, pestanejar ou piscar. Com o tempo, ganhou o significado de ser cúmplice. Piscar o olho é uma forma de mostrar cumplicidade com alguém.
Ou seja, usamos até a era moderna como utilizando no sentido de conivência, com conotação negativa e se referindo à qualidade de ser cúmplice de algum ato ilegal. Juridicamente, alguém que foi cúmplice em algum ato criminoso pode ser julgado pelo seu envolvimento na execução do ato em si.
Depois de algum tempo, passou a ser usada como aquele que colabora com outrem na realização de alguma coisa; sócio, parceiro em algo positivo. A conotação geralmente é atribuída a esta atitude positiva demonstrando harmonia, companheirismo e entendimento. Esta foi uma corruptela do termo original, que demonstra um entendimento secreto entre duas pessoas. Isso, deu a palavra uma responsabilidade de entender a conotação real atribuída na frase aplicada. E ás vezes, os dois significados podem gerar no final das contas atribuições abstratas que se correlatam no final.
Esse preambulo para entender as condições de Cabral e seus amigos ou cúmplices na prisão, em Bangu. São presos comuns, que deveriam estar nas mesmas condições de superlotação de seus colegas presidiários menos favorecidos financeiramente. Mas, como o dinheiro fala mais alto em um país capitalista, eles podem circular de cela em cela, ter água filtrada, arroz de pato do Antiquários, além de mimos como queijos importados. Tudo acobertado por cúmplices fora da cadeia. Teríamos essa dúvida que estaria acontecendo dessa forma? Você tem cumplicidade dentro da cadeia, talvez com funcionários da cadeira e fora da cadeia em várias esferas da sociedade. Não concordo com a forma em que a imprensa humilha as condições já humilhantes das presidiárias femininas (A esposa de Cabral e a de Garotinho), mas saber que as mordomias são compradas ainda que juridicamente sem possibilidades.
Os inimigos políticos estão se roendo como ratos, pedindo ajuda de seus cúmplices e tendo a mídia como interlocutora. Será que as ameaças que garotinho diz estar recebendo vão se consumar? Será que vão finalmente acabar com o festival de regalias até na prisão para Cabral e seus homens? Daqui a 72 anos, poderemos ouvir a história recontada desse episódio com as entrelinhas abertas? Todos os cúmplices estarão na mira da justiça?
A verdade é que eles vão apenas aguardar um tempo. Deixar a poeira baixar. Se alguém for eliminado nessa história estará claro quem foi o mandante. Cabral e seus amigos e seus cúmplices são maioria inflamada na prisão e querem sair o mais rápido possível, mas Cabral agora se sente climatizado na prisão, junto de seus amigos, companheiros cúmplices.
Desta vez, a palavra cúmplice, está empregada de forma correta nesse contexto.


Fotos do evento de contação de histórias no Shopping Top Ubá





Fotos do evento de contação de histórias no Shopping Top Ubá